top of page

Isolamento social traz novas perspectivas e aquece mercado de arquitetura e urbanismo



O isolamento social causado pela pandemia do novo Coronavírus, no último ano, fez com que as pessoas ficassem em casa para evitar o contágio do vírus. Nesse cenário, as casas se tornaram, além de abrigo para o isolamento, também o local de trabalho de muitas pessoas, no chamado home office. As reformas foram inevitáveis para tornar o ambiente de casa, uma mescla de lar e trabalho. Tudo adaptado para tentar não conflitar na hora de um trabalho produtivo ou a hora desligar e descansar.


Para evitar o gasto desnecessário e ter um serviço de excelência, a procura por um profissional de qualidade é a solução. Em Arquitetura e Urbanismo, uma das áreas de atuação é a reforma de interiores. Norimar Ferraro, arquiteto e coordenador do curso de Arquitetura e Urbanismo da Uninter, comenta sobre a importância da habilitação para fazer uma reforma: ‘’Acaba saindo mais caro, ao longo do tempo o pedreiro não tem a mesma habilitação, o mesmo conhecimento para ver coisas’’.


Seja em pequenas reformas, ou grandes projetos, 2020 trouxe um novo panorama para o estudante que pode e está pensando em ingressar no ensino superior. Voltar os olhos para a Arquitetura pode ser a profissão ideal para atuar em várias áreas. ‘’As atribuições dos arquitetos são inúmeras. As principais que as pessoas conhecem são os projetos de arquitetura, desenvolvimentos de projetos novos. Mas o arquiteto também tem atribuição de construir, realizar projetos de estruturas, projetos elétricos, hidráulicos, fazer laudos, vistorias, restauro do patrimônio público, planejamento urbano’’, diz Ferraro.


Norimar Ferraro, coordenador do curso de Arquitetura e Urbanismo da Uninter (Crédito da foto: Renata Cristina)


Onde estudar Arquitetura e Urbanismo


A Uninter está com o projeto de lançar o curso de Arquitetura e Urbanismo na grade de graduação. Com duração de cinco anos, a instituição vai contar com uma série de profissionais especializado na área, além de ter acesso para o Brasil inteiro com a estrutura para o EaD e não concentrar a educação somente em grandes centros.


“Nós teremos um curso preparado para a educação a distância, a gente vai ter todo conteúdo que as outras universidades tem, mas cada aula é prepara por um professor que é competente da área. Ele vai preparar todo material escrito, pode ser feito um livro sobre isso. As aulas são gravadas em estúdios que são preparados para isso, com as necessidades do professor’', o coordenador ainda fala sobre a internacionalização: ‘’nós estamos trazendo um convênio com a Itália, os professores de lá vão fazer parte das disciplinas como professores convidados’’.


Foto: Freepik


53 visualizações

Comments


bottom of page