top of page

Aluno da Uninter leva cultura maranhense ao Vaticano

Atualizado: 24 de out. de 2022


Em agosto de 2018 a cultura maranhense chegou ao Vaticano por meio do ativista cultural e estudante de jornalismo da Uninter Claudio Sampaio. Filho de José Serra Sampaio, criador do grupo folclórico Boi Brilho da Ilha, Sampaio estava na primeira fila da audiência papal quando foi abençoado pelo Papa Francisco.


O grupo foi fundado no ano de 1992 em São Luís, no Maranhão, e já se apresentou em 22 países. Sampaio assumiu o posto de presidente do Boi Brilho da Ilha no ano 2000, cargo que hoje pertence a sua filha Uly Caroline Quadros Sampaio. A alegoria bumba meu boi trouxe grandes mudanças na vida do produtor cultural. Em 2018, mesmo ano em que foi reconhecido pelo Papa, tornou-se também presidente da regional Brasil World Association of Performing Arts (Wapa), ONG internacional que abrange a maioria dos festivais internacionais folclóricos no mundo.


Hoje aos 54 anos, Claudio Sampaio é vice-presidente do Wapa América Latina e ganhador do Wapa World Grammy Award 2022 consagrando a cultura do Maranhão.


Confira a história completa na matéria "O dia em que o Papa abençoou o boi ressuscitado" publicada na coluna Foca no Jornalismo do Jornal Plural, escrita pela estudante de Sandy Lylia da Silva.

13 visualizações

コメント


bottom of page