Nova edição do Apura Verdade entrevista Marília Gehrke




A sexta edição do projeto Apura Verdade foi as redes na última sexta-feira (12). Apresentado pelos alunos Júlia Caldeira, Luan Companhoni e Nicole Thessing, o programa recebeu a Jornalista Marília Gehrke. Ela é professora no MBA de jornalismo de dados no Instituto Brasileiro de Ensino, Desenvolvimento e Pesquisa (IDP), onde coordena o Núcleo de Estudos em Jornalismo de Dados e Computacional (DataJor).


A entrevistada falou sobre sua trajetória no Jornalismo, os fatores que contribuem para a propagação de desinformação, e destacou a importância de usar o termo ‘’Desinformação’’, e não ‘’Fake News’’. ‘’O termo ‘Fake News acaba sendo usado por críticos que querem acabar com a credibilidade da imprensa, questionar isso. A rigor não existe notícias falsas, porque as notícias são baseadas na verdade. Uma verdade verificada no Jornalismo’’ E observou como, na sua opinião, a desinformação está ligada ao emocional do ser humano. ’’A disseminação de desinformação acaba perpassando muito com as emoções das pessoas. Eu acho que tá tudo muito ligado os temas que são ultrajantes, temas que mexem com algumas coisas mais primitivas do que simplesmente o racional’’.


Além disso, Gehrke comentou sobre a desinformação na pandemia, o papel das plataformas digitais e as novas práticas que o Jornalismo pode adotar para frear a desinformação. ‘’O jornalismo de dados não seria ensinado como disciplina independente. O ideal é que, com experiência como aluna e professora, as disciplinas especializadas, como o jornalismo ambiental, político, trouxessem na sua composição o uso de fontes documentais. Porque isso pressupõe o uso do banco de dados, o estudo científico, de rankings, produção de relatório’’, diz.


Confira no programa completo mais sobre as declarações da jornalista e pesquisadora Marília Gehrke clicando aqui.

O projeto


O programa Apura Verdade é um projeto do grupo pesquisa 'Novas Práticas em Jornalismo: Inovações no Ensino para o Combate à Desinformação'. Orientado pelas professoras Karine Vieira e Monica Fort, ele traz entrevistas com jornalistas e pesquisadores que trabalham no enfrentamento da desinformação. A finalidade é falar sobre as práticas desenvolvidas nesse processo e entender o contexto do atual trabalho jornalístico.

As edições

O programa está disponível no YouTube, Spotify e você também pode acompanhar pelas redes sociais, no Facebook, Instagram e Twitter.

13 visualizações