top of page

Hangar resiste ao tempo e à pandemia



Josmar Batista, dono do Hangar, tradicional casa de shows de Curitiba mantém a cena underground viva desde 2016. Ele aposta, desde então em shows de bandas locais. No programa Nosso Rock, gravado no dia 16 de junho deste ano, ele conta como têm sido a luta para pagar as contas diante da proibição de realização de eventos.


Durante essa quarentena o Hangar foi aberto para deliverys, ensaios e para lives no Youtube e no Facebook. Segundo Batista, o Hangar é uma das casas que mais realizou lives durante a pandemia. "Nós já realizamos nesse período mais de 60 lives''.


O local tenta elaborar vários projetos para continuar com as portas abertas, como por exemplo, o evento chamado “Sábado no escuro”, que veio como alternativa após a energia elétrica ter sido cortada. Improvisaram para ligar o freezer e vender bebidas às pessoas que estavam no evento. Além disso, também venderam marmitas e estão vendendo rifa para manter a casa de show funcionando.


A falta de alternativas resultou também em demissões. "Diminuiu bastante o número de pessoas que trabalhavam com a gente por conta da impossibilidade de pagamento e a abertura do bar'', diz Batista.


"A gente tinha como objetivo abrir um espaço destinado para manifestações artísticas. A gente sempre trabalhou com teatro amador, sempre curtiu rock'', recorda. "A gente tinha como proposta, achar um espaço que já fosse underground e que pudesse transformar nesse espaço cultural que é hoje a Casa do ócio''.


A previsão pós pandemia


Há previsões de melhora em vários os cenários para o pós pandemia, e no cenário musical não é diferente. O dono da casa de shows acredita na valorização do mercado. ''Eu acredito que a galera vá voltar sedenta pelos shows e talvez valorize mais, já que ficou um tempo sem a possibilidade de prestigiar e participar dos eventos do rock em geral. Acredito que vá haver uma procura maior e uma valorização''.


Confira o programa na íntegra:


Créditos da foto: PrintScreen da transmissão.

Editado por Renata Cristina


18 visualizações

Comments


bottom of page