top of page

Casos de Leishmaniose crescem no Brasil

Atualizado: 24 de ago. de 2023


A coluna Foca no Jornalismo trouxe a matéria da estudante da Uninter Camila Sehn, que aborda o retorno de doenças que já haviam sido controladas no país.


Publicada no dia 21 de agosto, com o título "País registra aumento no contágio de Leishmaniose”, a matéria conta como a falta de vacina comprometeu o controle de doença que é transmitida por mosquito e tem cães como hospedeiros.

O Brasil registrou um aumento de 8% nos casos de leishmaniose no ano passado, com 174 mortes. A taxa de letalidade da doença é alta, podendo chegar a 95% dos casos, mesmo com o tratamento correto.


A forma mais letal de leishmaniose é a visceral, os cachorros são os principais hospedeiros, mas a doença é transmitida por um vetor, um inseto conhecido popularmente como mosquito-palha.


A recomendação dos órgãos públicos de saúde é a eutanásia de animais contaminados para evitar a transmissão. Outra opção é a realização de tratamento, quando for possível.


O fiscal da vigilância sanitária do município de Venâncio Aires, no Rio Grande do Sul, Gabriel Alves, conta na matéria como foi realizado um dos procedimentos contra a doença.


Parceria

''Foca no Jornalismo'' é resultante de uma parceria entre o curso de Jornalismo da Uninter e o jornal Plural. Os estudantes do curso podem participar por meio de projetos de extensão orientados pelos professores e ter seu material publicado pelo site.




22 visualizações

Comments


bottom of page