Postos faturam mais com escassez da gasolina

Valores registrados em Curitiba antes e depois da greve subiram, em média,15,5% nos postos. Reajuste da Petrobras ficou abaixo de 8% nas últimas duas semanas. 

(Crédito: Pixabay) 

Quem abasteceu o carro antes da greve dos caminhoneiros iniciada na semana passada, notou um aumento significativo no preço da bomba. Considerando os postos que receberam combustível nos últimos dias em Curitiba, o valor médio pulou de R$ 3,89 para R$ 4,49, o que corresponde a 15,5% de aumento. Acontece que o reajuste do preço do combustível aplicado pelo Governo Federal somado nas últimas duas semanas não ultrapassou os 8%. A questão que fica, então, é quem está faturando mais.

Com uma demanda maior, devido à greve dos caminhoneiros, muitos postos registraram filas e falta de combustível. A demanda exagerada em relação à oferta, permitiu que em alguns postos a gasolina chegasse a custar até R$ 9,99 em algumas cidades, um aumento de 133%. Em Curitiba, encontrou-se postos vendendo o litro da gasolina a R$4,79.

Uma explicaçãoviável para o aumento seria o frete ou a escolta dos caminhões tanques até os postos. Porém, o serviço de distribuição não pode variar mais do que 12%, segundo informado pela Petrobras. Por outro lado, a lei brasileira garante liberdade de preços no mercado de combustíveis e derivados, ou seja, os donos de postos de combustíveis podem impor valores diferentes na venda final. 

O Sindicato dos Revendedores de Combustíveis do Paraná (SindiCombustíveis-PR), através da assessoria de imprensa, confirma que não houve reajustes durante a última semana por parte do governo. Sobre o aumento nos postos, a assessoria diz que o sindicato não comenta o assunto para evitar formação de cartel, mas reafirma o direito dos donos de postos de reajustar os valores seguindo a lógica do livre mercado e a lei de oferta e demanda.

A greve dos caminhoneiros que está afetando a distribuição de cargas pelo país foi motivada pelo aumento no preço do combustível. O último reajuste elevou o preço do diesel a 0,97% e o da gasolina em 0,9%.

Confira imagens dos valores dos combustíveis nos últimos dias:

20 visualizações

Este site foi criado em 2017 pelo curso de Bacharelado em Jornalismo do Centro Universitário Internacional.

A reprodução integral ou de parte do conteúdo é permitida desde que citada a fonte, incluindo o nome do autor e do site.

Política de privacidade