top of page

Sem lar e sem políticas públicas: gatos abandonados no interior de São Paulo preocupam moradores

Gato abandonado nas ruas do Jardim Brasil / Crédito: Lara Oliveira. 


Moradores do bairro Jardim Brasil, em Garça/SP, reclamam do crescente número de gatos abandonados. A presença contínua de animais famintos à porta das residências e as queixas recorrentes sobre invasões dos animais em busca de comida tornaram-se uma realidade perturbadora para a comunidade local. Apesar dos prejuízos e da significativa interferência na qualidade de vida dos residentes, a prefeitura ainda não se manifestou a respeito. 


De acordo com uma das moradoras da rua Catarina Malvesi, que preferiu não se identificar, a situação já perdura há alguns anos, tendo iniciado por volta de 2014, após uma das vizinhas adotar uma gata e não tratar do animal. A cada cria, tanto os filhotes quanto a própria gata ficavam aos cuidados dos vizinhos, que, com pena da situação, os alimentavam. Esses animais nasciam e cresciam nas ruas. Alguns anos depois, o número de gatos havia crescido muito e se tornado insustentável.    


“Tentei contatar a SAMA (Secretaria de Agricultura e Meio Ambiente), mas disseram que tínhamos que ter denunciado quando o caso começou, e que agora já não podiam fazer nada. Ela [a vizinha] adotou um cachorro. Estamos de olho. Agora sabemos que, se sair uma ninhada, devemos denunciar”, afirmou a moradora.  

Casinha construída por um dos moradores para abrigar gatos de rua / Crédito: Lara Oliveira. 


Apesar da existência das leis Nº 9.605/98 (Lei de Crimes Ambientais) e Nº 14.064, que preveem punições a casos de maus-tratos e abandono de animais, muitas pessoas ainda desconhecem a possibilidade de denúncia, bem como os procedimentos para fazê-la. Segundo dados da Organização Mundial da Saúde (OMS), em 2022, o Brasil atingiu uma marca de 30 milhões de animais abandonados, sendo 20 milhões de gatos e 10 milhões de cães. O conhecimento dos protocolos de denúncia, além de políticas públicas que atuem nesse sentido são fundamentais para a redução desses números.    


Até o momento, não houve declarações da Prefeitura Municipal ou da SAMA. Os moradores seguem aguardando pela resolução do problema. 


1 visualização

Comments


bottom of page