top of page

Projeto de pesquisa lança Observatório de Pesquisa Aplicada em Jornalismo



Em um momento de grandes desafios para o jornalismo – impactado pelas tecnologias, pela conjuntura política e pela necessidade de ajuste do modelo de negócios – a pesquisa acadêmica pode ajudar a apontar os melhores caminhos.


Nesse sentido, a pesquisa aplicada em jornalismo ganha destaque, devido à sua relação com a prática e à busca por soluções de problemas que acontecem na realidade. “Penso que esta pode ser uma ponte essencial para que possamos estabelecer conexões entre o ambiente acadêmico e o mercado de trabalho jornalístico”, afirma o coordenador do curso de Jornalismo da Uninter e pesquisador, Guilherme Carvalho.


A fim de mapear a produção de pesquisas aplicadas em jornalismo realizadas no Brasil na última década, professores e alunos do curso de Jornalismo da Uninter desenvolveram o Observatório de Pesquisa Aplicada em Jornalismo no Brasil (OPAJor).


Produzido por meio do projeto “Tecnologias da comunicação e a formação em jornalismo”, o observatório conta com a coordenação de professores do curso de Jornalismo: o doutor em Jornalismo Guilherme Carvalho, o doutor em Comunicação Jeferson Ferro e o mestre em Jornalismo Alexsandro Ribeiro.


O site contém o maior repositório de pesquisas sobre o tema no país. Ao todo, foram cadastradas mais de 100 produções, que são divididas por autoria, ano, localização, instituição e tipo de pesquisa. A plataforma oferece um sistema de busca de publicações resultantes de pesquisas desenvolvidas entre 2011 e 2022.


Para a construção do repositório foram realizadas buscas em bases de dados que consideraram 84 revistas científicas, 64 programas de pós-graduação e 5 eventos científicos nas áreas de Jornalismo e Comunicação.


Pesquisas na comunicação carecem de incentivo


Em levantamento realizado pelo grupo de pesquisa “Tecnologias da comunicação e a formação em jornalismo”, no ano passado, foram listados 110 trabalhos relacionados ao jornalismo, com um volume maior de publicações a partir de 2015.


No entanto, a pesquisa aplicada em jornalismo corresponde a somente 0,2% das publicações científicas no país. Apesar disso, profissionais e acadêmicos buscam valorizar aquilo que já foi produzido e incentivar a comunidade a se engajar no mundo das pesquisas cientificas.


O objetivo do Observatório de Pesquisa é oferecer um espaço público de consulta que pode ser conferido tanto por quem faz pesquisa aplicada em jornalismo como por organizações que podem se beneficiar deste tipo de pesquisa.“É o que pode tornar o campo científico relevante também no jornalismo”, ressalta Guilherme.


A realização do projeto possibilita também investigar mais detidamente de que maneira as instituições de educação superior com cursos de formação de jornalistas têm trabalhado com a questão tecnológica nas atividades de ensino, pesquisa e extensão

Iniciação cientifica colhe frutos


O projeto “Tecnologias da comunicação e a formação em jornalismo”, é um dos projetos ligados ao Grupo de Pesquisa Comunicação, Tecnologia e Sociedade. Tem como objetivo investigar a relação entre a formação de futuros jornalistas e o uso de ferramentas das Tecnologias da Informação em Comunicação.


Coordenado por professores do curso de Jornalismo da Uninter, o projeto colhe os frutos do trabalho realizado desde 2021. Naquele ano, foram realizados os levantamentos de cursos de graduação em jornalismo no Brasil.


Em 2022, o projeto iniciou o levantamento bibliográfico das produções de pesquisas aplicadas em jornalismo. O trabalho resultou na criação do Observatório de Pesquisa Aplicada em Jornalismo no Brasil (OPAJor), que reúne produções cientificas a respeito dos temas comunicação e jornalismo.


Em 2023, os programas de iniciação científica na comunicação terão continuidade com a realização de seis projetos de pesquisa.

20 visualizações

Comentários


bottom of page