Produtora do Guritiba fala sobre a interação entre pais e filhos no teatro

O Guritiba, festival voltado para o público infantil e juvenil e parte da programação do Festival de Curitiba, acaba de completar 11 anos. É a idade da juventude. Há quatro anos produtora do evento, Fabíula Passini conta que a organização das peças dura o ano todo. “Passamos o ano inteiro recebendo os projetos e vendo o que está acontecendo no Brasil que seja interessante e relevante para o evento”, afirma.



Uma das propostas do Guritiba é promover a interação, afirma a produtora Fabíula Passini


No Guritiba, o teatro não é só voltado para o público infantil, mas também para o público que acompanha a criançada: os pais. “Pensamos em um teatro para a criança e para a família, com assuntos que sejam importantes e com produções de extrema qualidade”, afirma Fabíula.


Dentre as várias atrações, a produtora destaca a peça “Gente Que Brinca”, que se desenvolve no palco como uma grande interação das famílias com diversas brincadeiras que não se plugam na tomada. Na proposta de arte cênica interativa, os pais e as crianças precisam desligar os celulares para brincar. A performance é realizada duas horas antes de cada apresentação. A participação é gratuita.


Além dessa, aponta a produtora, “temos a apresentação Malala, vinda do Rio de Janeiro; OrKestra MeraKi, de São Paulo; Rockids e Tistu de Curitiba; no projeto de Ação Social tem Licença Preu Passar, de Cascavel; Conto da Corte, Chapecó e Puli-Pulá de Porto Alegre”.


Texto: Fernanda Gonçalves Foto: Gabriely Souza

26 visualizações

Este site foi criado em 2017 pelo curso de Bacharelado em Jornalismo do Centro Universitário Internacional.

A reprodução integral ou de parte do conteúdo é permitida desde que citada a fonte, incluindo o nome do autor e do site.

Política de privacidade