top of page

Nono episódio de Apura Verdade entrevista Taiane Volcan



O nono programa do Projeto Apura Verdade entrevistou a jornalista Taiane de Oliveira Volcan. Ela é pesquisadora e coordenadora do Laboratório de Pesquisa em Mídia, Discurso e Análise de Redes Sociais (MIDIARS).


Para Taiane, além do compartilhamento, outro problema em relação as redes sociais é a maneira que a não divulgação de fact-checking também influência na desinformação. ''As pessoas tendem a compartilhar a desinformação, mas mesmo quando convencidas que compartilharam a desinformação, elas não tem a tendência de compartilhar o fact-cheking ou minimamente avisar as pessoas que elas estavam compartilhando informações de uma forma equivocada'', analisa a pesquisadora.


A jornalista também ressalta a importância do trabalho de checagem. "Vai chegar um momento que as pessoas vão começar a desconfiar mais da desinformação. Quando elas desconfiarem mais elas precisam ter lugares de confiança para buscar a resposta se é ou não desinformação. Então é importante a gente estar sempre expondo essas pessoas para o fact-checking para essa mudança cultural''.


Além disso, ela reforça que os alertas as pessoas que estão compartilhando desinformação é sempre válido. ''As plataformas conseguem criar alertas de desinformação de no Twitter, no Facebook, no Instagram, mas grupos fechados é muito difícil. Especialmente em troca de mensagens. Tem criptografia, tem a questão de limitação de acesso. Então as pessoas que estão isoladas em grupos de comunicação como Whatsapp e Telegram é muito mais difícil esse trabalho, então fora desses grupos, a gente precisa expor ao máximo as pessoas a informações contraditórias''.


Para saber mais sobre o programa clique aqui.


O projeto


O programa Apura Verdade é um projeto do grupo pesquisa 'Novas Práticas em Jornalismo: Inovações no Ensino para o Combate à Desinformação'. Orientado pelas professoras Karine Vieira e Monica Fort, ele traz entrevistas com jornalistas e pesquisadores que trabalham no enfrentamento da desinformação. A finalidade é falar sobre as práticas desenvolvidas nesse processo e entender o contexto do atual trabalho jornalístico.


As edições


O programa está disponível no YouTube, Spotify e você também pode acompanhar pelas redes sociais, no Facebook, Instagram e Twitter.



23 visualizações

Comments


bottom of page