top of page

Festival Internacional de Cinema Super 8 reúne amantes da sétima arte

Resgatando a magia da produção audiovisual analógica, o Curta 8 - Festival Internacional de Cinema Super 8 de Curitiba, que está em sua 18ª edição, contou com a exibição de 94 filmes de 6 países diferentes.   


O Festival acontece desde 2005, idealizado pelo cineasta Leandro Schip, e a edição deste ano ocorreu nos dias 27 e 30 de outubro, reunindo entusiastas do cinema. 


Esse formato cinematográfico foi desenvolvido nos anos 60, usando o formato de película 8mm e foi descontinuada em 1980. A proposta das câmeras Super 8 era o uso amador, inicialmente sendo vendida como uma câmera para produção de filmes caseiros com objetivo de registrar momentos. O festival resgata parte dessa trajetória, ao possibilitar mostrar o nosso dia a dia por trás de uma câmera que já foi muito utilizada para registros cotidianos. 


Junto ao evento, acontece a oficina de cinema em Super 8. Uma forma de oportunizar acesso de cineastas e entusiastas ao formato. Nela os 20 participantes selecionados, incluindo 2 alunos do curso de Jornalismo da Uninter, tiveram as instruções históricas e técnicas sobre super 8, bem como orientações de manuseio de câmeras e filmes. Após as aulas, receberam uma câmera e um cartucho de película super 8, para a realização de um curta metragem. 


Natália Schultz Jucoski, colaboradora e estudante de Jornalismo da Uninter, teve a oportunidade de participar do festival. “Vale super a pena, é um aprendizado a mais na nossa vida. Achei bem legal e divertido, a imagem que esse modelo de câmera produz são muito bonitas. É uma maneira de quem tem interesse nessa área poder começar a se desenvolver”, avalia.  


São diversas categorias de amostras competitivas, entre elas temos: Digital, para filmes que passaram por tratamento e finalização digital; Tomada Única, para produções sem trabalho de edição e pós-produção; e sessões como o Dia do Filme Caseiro, que exibiu filmes enviados pelo público. 


Natalia teve sua participação da oficina ‘Tomada Única’, onde todas as gravações são manuais, sem haver edições posteriores. “O ‘Tomada Única ‘não pode ter nenhum tipo de edição posterior, a única edição que se pode fazer são os cortes, que são feitos durante as gravações. Esse festival é uma maneira de você fazer sua produção de uma maneira muito mais barata e se pode que se pode usar como portifólio mais para frente”. A estudante disse ter tido algumas dificuldades em manusear essa câmera tão antiga. “Não achava que seria tão difícil assim, porque na câmera digital você consegue ver o resultado na hora, naquela câmera você não sabe como ficou, só conseguimos ver na hora do festival”.  


O Curta 8 Concedeu troféus aos vencedores em 8 (oito) categorias: 

O Super Prêmio – Técnico: É entregue ao filme mais bem acabado; 

O Super Prêmio – Artístico: É tomado ao filme melhor em termos de arte; 

O Super Prêmio – Surpresa: É concedido a um filme que tenha se destacado por alguma característica especial; 

O prêmio de Super Filme – Finalizado: É entregue ao melhor filme, que tenha sido editado após sua filmagem. 

O prêmio de Super Filme – Tomada Única: é cedido e será entregue ao filme de maior destaque dentre os participantes. 

O prêmio de Super Filme – Júri Popular:  É concedido através de votação ao fim de cada sessão e será, sendo o ganhador, o melhor filme segundo a avaliação pública. 

O prêmio de Super Filme – do Festival: É entregue ao filme de maior destaque dentre todos os filmes participantes das mostras competitivas. 

O troféu Super Schip é uma homenagem ao legado de Leandro Bossy Schip, criador do Curta 8. O troféu é entregue a um(a) realizador(a) cuja trajetória e trabalhos no super 8 evidenciam a alma e versatilidade do formato. 


No geral foram 8 ganhadores, sendo eles: 

Super Prêmio Técnico: The Charcoal Alley – de Niyaz Sahari, da Inglaterra 

Super Prêmio Artístico: Imagens Para Nina Y El Arbol – de Ana Comes, da Argentina 

Super Prêmio Surpresa: Projeto 8 X 8, da Paraíba 

Super Filme Finalizado/Editado: Super Black – de Alex Brandão, de Santa Catarina 

Super Filme Tomada Única: Morto Monótono – de Breno Holzmann, de Curitiba 

Super Filme Júri Popular: Bang No Core – de Giovanna Heroso, de Curitiba 

Super Filme do Festival: Tupnanchiskama – de Rafael de Almeida, de Goiás 

Troféu Super Schip: Ivan Cordeiro – de Pernambuco e Los Angeles 


“Participar do Curta Oito foi uma oportunidade única de conciliar o conhecimento teórico com a aplicação técnica. Considerando que o equipamento é todo analógico, da câmera ao rolo do filme, a oficina é bem eficiente em passar a sensação de filmagem mais autoral, em que o olho e as habilidades do operador de câmera são determinantes para a gravação. Recomendo a participação a todos que gostam de cinema, fotografia ou simplesmente têm interesse em conhecer equipamentos e técnicas de 40 anos", destacou isse Arthur Salles, outro estudante de Jornalismo e colaborador da Uninter que participou da oficina e do festival.  


Neste ano a oficina teve duração de 2 dias e foi realizada na Cinemateca de Curitiba. O processo de inscrição se dá pelo envio de roteiros, que são selecionados, para realizar a produção de um curta-metragem. Todo o material e forma de manuseio é disponibilizado e ensinado pela organização e professores do evento. 


O festival é uma realização da PERFIL comunicação e cultura e da Processo MultiArtes, que este ano teve como patrocinador a Uninter. 

23 visualizações

Comments


bottom of page