top of page

Doutora em Educação e ativista fala sobre a luta por direitos de mulheres trans


A coluna Foca no Jornalismo desta semana traz a matéria "Chegar, ocupar e permanecer: a luta diária de ser uma mulher trans", escrita por Natália Schultz Jucoski com orientação da professora Larissa Drabeski.


Primeira travesti negra do Brasil a ter o título de doutora em Educação pela Universidade Federal do Paraná (UFPR), Megg Rayara fala sobre os desafios de ser uma mulher trans.


A professora também é ativista e luta pelo combate ao preconceito da comunidade LGBTQIA+, sobretudo no ambiente acadêmico. Ela conta que as dificuldades começaram já na infância e ainda atravessam a vida adulta, não só dela mas também de muitas pessoas transsexuais que lutam por seus direitos.


Parceria


Foca no Jornalismo é resultante de uma parceria entre o curso de Jornalismo da Uninter e o jornal Plural. Os estudantes podem participar por meio de projetos de extensão orientados pelos professores e ter seu material publicado pelo site.

13 visualizações
bottom of page