top of page

Apura Verdade: Chefe de reportagem do Aos Fatos fala sobre desinformação


A edição do projeto APura Verdade do último dia 24 de setembro, apresentada pelos estudantes Paulo Pessôa, Daniela Calssi e Luan Companhoni, trouxe o chefe de reportagem da agência de fact-checking Aos Fatos, Leonardo Cazes.


Antes de chegar ao Aos Fatos, o jornalista foi trabalhou durante 11 anos no jornal O Globo, além de ter participado da criação do Fato ou Fake. No programa, Cazes falou sobre sua carreira, a informação como estratégia de poder, e a possível regulamentação de conteúdo na internet. ''Eu acho que uma regulamentação das comunicações em geral, ela pode ser bem-vinda, se for bem feita, preocupada em questões de propriedade. Questões de monopólio, do ponto de vista econômico. Mídia é um setor econômico'', diz o jornalista. ''A gente tem que discutir regulação econômica, no ponto de vista de propriedade. Conteúdo, eu acho, difícil sair alguma coisa de boa de uma regulamentação sobre conteúdo''.


Além disso, também comentou sobre novas práticas para o jornalismo pós pandemia, e para ele, a apuração remota é o que veio para ficar. ''As barreiras diminuíram para todo mundo e eu acho que você tem que usar isso a seu favor. É claro que nada substitui a experiência da rua, o contato olho no olho. Uma coisa não vai para substituir a outra, mas eu acho que (a apuração remota) torna-se muito aliada, você consegue fazer muita coisa mesmo a distância''.


Confira o programa completo clicando aqui.


O projeto


O programa Apura Verdade é um projeto do grupo pesquisa 'Novas Práticas em Jornalismo: Inovações no Ensino para o Combate à Desinformação'. Orientado pelas professoras Karine Vieira e Monica Fort, ele traz entrevistas com jornalistas e pesquisadores que trabalham no enfrentamento da desinformação. A finalidade é falar sobre as práticas desenvolvidas nesse processo e entender o contexto do atual trabalho jornalístico.


As edições


O programa está disponível no YouTube, Spotify e você também pode acompanhar pelas redes sociais, no Facebook, Instagram e Twitter.


Crédito da foto: print da transmissão



Comments


bottom of page