Home office: Cresce o número de ataques cibernéticos


Para cumprir o home office - modalidade amplamente difundida e utilizada nesse momento de pandemia -, muitas empresas precisam disponibilizar uma entrega rápida de aparelhos aos funcionários. Outra medida possível, é a liberar as redes internas para o acesso remoto, com os trabalhadores usando as próprias máquinas para o expediente.

Os dispositivos utilizados pelos trabalhadores em home office, acabam por não estar sob o controle dos departamentos de TI que garantem a segurança da informação. Com isso, criminosos estão se aproveitando da desinformação e temor da população sobre o novo coronavírus para fazer mais vítimas através de golpes.

O coordenador do curso de Tecnologia em Gestão da Tecnologia da Informação e especialista em Segurança da Informação, Luis Gonzaga de Paulo, esclarece sobre os ciberataques. Confira a matéria completa produzida pela estudante Amanda Zanluca para a revista EntreVerbos.

2 visualizações

Este site foi criado em 2017 pelo curso de Bacharelado em Jornalismo do Centro Universitário Internacional.

A reprodução integral ou de parte do conteúdo é permitida desde que citada a fonte, incluindo o nome do autor e do site.

Política de privacidade