Onde está o tesouro do pirata Zulmiro?

 

Você conhece a história de Zulmiro, o pirata curitibano? Tudo que o envolve é misterioso e cheio de dúvidas, mas há quem diga que é a mais pura verdade. A história que se conta é que após o pirata natural de Cork, Irlanda, se formar, ele entrou para a Marinha Britânica e durante uma viagem matou um oficial e fugiu para não ser condenado à pena de morte. 

 

Após isso, Zulmiro conheceu dois homens, então o trio roubou uma grande quantidade de joias, moedas de ouro e outros bens da Catedral de Lima, no Peru. Para não serem descobertos, esconderam o tesouro na Ilha de Trindade, mais de 200 milhas da costa litorânea brasileira.

 

Após andar nove dias do litoral até a capital paranaense, João Francisco Inglez, já com nome trocado, teria se instalado em um casebre na região do Pilarzinho, em 1889. Lá, o pirata conheceu um jovem inglês, para o qual contou toda a história e entregou o mapa do tesouro. Tempo depois a marinha britânica fez uma expedição em busca do tesouro perdido.  

 

Uma dessas pessoas que acredita na história é o economista Marcos Ofenbock, que decidiu procurar fatos que comprovassem os fatos. A primeira comprovação veio por meio de um livro de registros do Cemitério Municipal São Francisco de Paula. Em julho de 1889 um homem chamado João Francisco Inglez, nome adotado por Zulmiro em Curitiba, foi sepultado.

 

Confiante em toda a história, Ofenbock pretende partir para outra pesquisa agora, a exploratória.  Confira a matéria completa da edição 65 do Jornal Marco Zero, produzida pelo estudante Luis Gustavo de Oliveira.

 

Foto: Pixabay

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Please reload

Radioweb Uninter
00:00 / 00:00

Este site foi criado em 2017 pelo curso de Bacharelado em Jornalismo do Centro Universitário Internacional.

A reprodução integral ou de parte do conteúdo é permitida desde que citada a fonte, incluindo o nome do autor e do site.

Política de privacidade