Uma rádio fantasma que silencia a voz do centro da cidade

14/11/2019

 

Há quase duas décadas o bairro central de Curitiba tem uma rádio comunitária. Você já ouviu? Nem você, nem ninguém. Trata-se de uma rádio que existiu apenas no papel, mas jamais entrou em operação. A reportagem de capa da nova edição do jornal Marco Zero fala sobre a história da Rádio da Boca, que desde 2003 silencia a voz da região central da cidade. A reportagem é de Patricia Lourenço.

 

Apesar da rádio ter conseguido a licença do Ministério da Comunicação de forma mais rápida do que o normal - em média o processo para abrir uma rádio leva em torno de uma década - a "Sociedade Civil Boca Maldita" jamais saiu do papel. O principal prejuízo para a população é que não pode existir duas rádios comunitárias em um mesmo espaço geográfico. Isso porque a frequência usada pelas rádios comunitárias são as mesmas em um município. 

 

Além do impedimento no cenário da radiofusão, a rádio inoperante expõe a falha na fiscalização por parte dos órgãos oficiais. A conexão politica, comercial e com o poder público que a "Sociedade Civil Boca Maldita" dispunha, é outro ponto que explica os privilégios que a rádio tinha. Com dirigentes ou integrantes da sociedade que mantinham ligações politicas, alguns dos integrantes tinham mandatos há décadas nos estados e também no Congresso Nacional. A matéria completa sobre a rádio inoperante do Boca Maldita, você confere na edição de n.º 63 do Jornal Marco Zero.

 

Foto: Patricia Lourenço

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Please reload

Radioweb Uninter
00:00 / 00:00

Este site foi criado em 2017 pelo curso de Bacharelado em Jornalismo do Centro Universitário Internacional.

A reprodução integral ou de parte do conteúdo é permitida desde que citada a fonte, incluindo o nome do autor e do site.

Política de privacidade