Variação do preço de ovos de páscoa pode chegar a mais de 100%, aponta pesquisa

17/04/2019

Todo ano, próximo à festividade da Páscoa, muitas famílias aproveitam o momento para reunir-se e também para fazer a entrega de ovos de chocolate. Em meio a tantas marcas e variedades, comparar preços é uma das principais dificuldades do consumidor para saber se está pagando caro ou não. Uma dica de especialistas é comparar o preço dos ovos com o custo de barras, tabletes e até mesmo a caixa de bombons da mesma marca.

 

 

 

Além disso, gastar sola de sapato para conseguir melhores preços no mesmo produto pode fazer a diferença quando a ideia é economizar. Segundo pesquisa do Procon do Paraná divulgada no último dia 9 de abril, a diferença de um mesmo ovo de chocolate pode chegar a variar de até 94% entre um estabelecimento e outro.

 

Os valores constatados referem-se ao período em que a coleta foi realizada, lembrando que os preços estão sujeitos alterações por conta de promoções ou data de compra. É também importante ressaltar que uma mesma rede pode comercializar produtos iguais com diferentes valores – por isso, o cliente deve ficar bem atento. “O objetivo da apuração é oferecer uma referência de valores médios ao consumidor e incentivar a pesquisa de preços. Os resultados não podem ser usados para fins publicitários”, diz a diretora do Procon, Claudia Silvano.

 

Uma pesquisa feita um dia depois, em 10 de abril, apontou uma diferença de preço de um mesmo produto chegando a 101% em diferentes supermercados da capital. O levantamento é da Prefeitura de Curitiba, pelo serviço Disque Economia. A equipe da prefeitura percorreu dez estabelecimentos da capital. “Muitos supermercados fazem promoções diárias, levando a essas grandes variações. Por isso, é importante que as pessoas façam a comparação dos preços”, orienta Simone Roque, coordenadora do serviço da Prefeitura.

 

Mesmo com a variação, a diferença de preço do chocolate em formato de ovo e em formato de barra ainda é alto. A explicação, contudo, deve ponderar uma série de questões como o tipo específico de produção e a alta demanda sazonal. Custa mais caro produzir um ovo de chocolate do que uma barra. Além disso, por ser uma data comemorativa, as marcas aproveitam do consumidor, por fazemos nos sentir quase que obrigados a comprar ao ver todos adquirindo o ovo.

 

Soma-se a isso o fato de que o ovo demanda um processo de produção mais complexo, tendo o trabalho iniciado, em torno de 18 meses antes da data comemorativa. A aproximação da data também pressiona o aumento do custo dos ingredientes, bem como da embalagem, armazenagem e seu transporte de fábrica para lojas.

 

Campeões de preço

 

De acordo com o coordenadora do Disque Economia, as diferenças foram encontradas em todos os tipos de chocolate. A variação de 101% foi constatada em um tablete de chocolate (90 gr) com preços de R$ 3,48 a R$ 6,99, dependendo do supermercado.

 

Outra grande diferença foi encontrada em barras chocolates de 100 gr, que tinham preços de R$ 3,49 a R$ 6,39 (83%). Entre os ovos, a pesquisa do Disque Economia constatou diferenças de até 62% (produtos com 157 gr). No caso das caixas de mini wafes com chocolate (126 gr), a diferença de preço de um mesmo produto chegou a 72%.

 

O ovo Lacta Bis Chocolate de 318 gramas, por exemplo, foi encontrado por R$39,99, por R$46,90 e por R$49,90 em diferentes mercados na região central de Curitiba. A mesma marca de chocolate, mas no formato de caixa, com 126 gramas, foi encontrado nos mesmos estabelecimentos por R$3,99.

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Please reload

Radioweb Uninter
00:00 / 00:00

Este site foi criado em 2017 pelo curso de Bacharelado em Jornalismo do Centro Universitário Internacional.

A reprodução integral ou de parte do conteúdo é permitida desde que citada a fonte, incluindo o nome do autor e do site.

Política de privacidade