Yoga e meditação são alternativas no combate ao estresse

Trabalho, estudo, casa, educação dos filhos, questões burocráticas, mercado, trânsito. A rotina frenética está presente no dia a dia de muitas pessoas, pois, o mundo e as pessoas não param. Isso faz com que muitos desencadeiem doenças como estresse e ansiedade. Os males, contudo, podem ser evitados quando se tem uma pausa para terapias alternativas como meditação ou yoga.

De acordo com a psicóloga Priscila Biral, a meditação pode servir como um calmante para quem sofre com problemas de ansiedade, depressão e até mesmo dores articulares. “Como o mundo está cada vez mais corrido, as pessoas têm desenvolvido a ansiedade. Elas estão muito presas aos resultados imediatos, e a meditação é forte aliada para diminuir essa pressão”, explica.

Terapias alternativas como meditação ou yoga podem ser uma opção tanto para o tratamento quanto para a prevenção de doenças de cunho emocional. Uma pesquisa realizada pela Universidade de Harvard, nos Estados Unidos, revelou que a meditação provoca mudanças na massa cinzenta do cérebro trazendo benefícios para a memória e redução de estresse. Outro estudo científico realizado pela Universidade de Johns Hopkins, também nos Estados Unidos, mostra que a prática da meditação é tão eficaz quanto o uso de antidepressivos e outros medicamentos.

Praticante de meditação, Beatriz Roscoe Cavalcante conta que o exercício entrou na vida dela no ensino médio, quando estava em um momento turbulento da vida, com pressão para passar no vestibular. Foi aí que ela decidiu fazer o exercício para se acalmar e ter um ponto de fuga. “Eu comecei a meditar sozinha mesmo, usando os aplicativos e isso ficou na minha vida até hoje”, conta.

Depois que entrou na faculdade procurou lugares que pudesse meditar com outras pessoas e para poder aprofundar a prática. Beatriz conseguiu encontrar pessoas com o mesmo interesse que ela e formaram o grupo MeditaCom, que toda semana se reúne para meditar. “Eu faço duas faculdades e estágio. Para dar conta de tudo, eu preciso de um tempo para limpar minha mente. A meditação é boa para acabar com meu estresse”, relata.

O projeto integra alunos da Universidade de Brasília (UnB) com reunião semanal, sempre alternando as praticas e instrutores. O MeditaCom virou fonte de pesquisa que avalia o impacto da meditação nos ambientes organizacionais e os benefícios que isso pode trazer para as organizações.

Em Curitiba o projeto iniciado pela ONG “Mãos sem Fronteiras” criou a campanha "5 minutos, Eu Medito", com o objetivo de trazer paz e bem estar através da prática da meditação. A técnica é realizada através de um aplicativo, que pode ser acessado direto pelo computador ou celular.

Meditação no Yoga

A prática da meditação muitas vezes é ofertada junto com o yoga. Para a instrutora Fabiana Lamanna, a medida surgiu na Índia como uma filosofia que busca o autoconhecimento e harmonia entre o corpo e a mente. É uma atividade de evolução pessoal que usa o corpo como uma alavanca para desbloquear a mente, as marcas, os traumas, e que desempenha efeito físico de saúde global.

Segundo ela, a prática da yoga promove a concentração e outros benefícios. “O yoga trabalha para manter e retornar o corpo a uma estrutura e função ideais, permitindo que os sistemas internos funcionem da forma mais eficiente possível, pelo maior tempo possível, levando o indivíduo a um estado mental mais sereno, menos acelerado e mais centrado”, explica.

O local ideal para a prática, segundo a instrutora, é um lugar calmo, que deixe a cabeça mais tranquila possível, a pois a cabeça tem que estar conectada com o interior da pessoa que está praticando. A prática, contudo, não pode ser enfrentada como um um suplício. Quando a prática se torna uma competição, pode ser prejudicial. “O yoga tem que nascer no corpo, mas tem que atingir a mente, é um processo, uma construção”, explica.

30 visualizações

Este site foi criado em 2017 pelo curso de Bacharelado em Jornalismo do Centro Universitário Internacional.

A reprodução integral ou de parte do conteúdo é permitida desde que citada a fonte, incluindo o nome do autor e do site.

Política de privacidade