• Equipe Mediação

Um festival com muita força feminina

Cerca de dois terços da força de trabalho da edição do Festival de Curitiba deste ano é feminina. Dados da organização do evento apontam que das 232 pessoas envolvidas nos espetáculos da Mostra, do Fringe, do Risorama, MishMash, Guritiba, Gastronomix e Interlocuções 142 são mulheres.



Elas estão na condução do evento em pouco mais de 60% das vagas da produção das peças, das direções, dos cenários de atuação, na comunicação, no comercial, nas atividades de recepção e nas vagas de estágio.





Na coordenação de produção do Festival de Curitiba há 10 anos, Fabíula Passini tem a visão de que o papel da mulher em todas as frentes do evento está ligado com a sensibilidade, empatia e estímulo.

“O trabalho em equipe é a chave fundamental pra qualidade de qualquer projeto. Não se geram bons resultados sem uma rede de agentes estimulados que acreditam no crescimento pessoal e profissional. Instigar uma cadeia de profissionais, de vários setores da produção cultural, dentro de um projeto tão grande como o Festival de Curitiba é uma tarefa diária que exige sensibilidade, empatia e encorajamento”, afirma a produtora em nota no site do evento.

Além de estar na ativa em todas as áreas de trabalho do festival, as mulheres ainda são protagonistas em uma série de espetáculos, como em As comadres, do convento a sala do concerto, Elza, uma frase para minha mãe, Psicose 4h48, introdução ao teatro com Monah Delacy e muito mais.


Texto e infográfico: Equipe Mediação Foto: Festival de Curitiba

0 visualização
Please reload

A tradição da profissão de luthieria

10/07/2020

1/1
Please reload

Radioweb Uninter
00:00 / 00:00
chamada.jpg
banner_site_.jpg
eFlyer V Semi (Final).png

Este site foi criado em 2017 pelo curso de Bacharelado em Jornalismo do Centro Universitário Internacional.

A reprodução integral ou de parte do conteúdo é permitida desde que citada a fonte, incluindo o nome do autor e do site.

Política de privacidade