• Equipe Mediação

A cultura indiana e popular brasileira dos bonecos de Greg e sua Gang

Uma das atrações do Festival de Curitiba é o teatro de fantoches de Greg e Sua Gang. Com bonecos de manipulação direta, fantoches e marionetes, Bassani faz um espetáculo musical que impressiona todas as idades.





Dividida em dois atos, a peça traz a cultura indiana e a cultura popular brasileira representadas por bonecos, que dançam músicas representando as duas culturas. Em entrevista à equipe da agência Mediação, Greg falou um pouco sobre sua vontade de levar arte às pessoas e também sobre como são feitos seus bonecos.

Como surgiu essa ideia de fazer um palco itinerante para fantoches?


Surgiu da vontade de fazer o público ver arte, sobretudo aqueles que não têm acesso e não conhecem o teatro. Essa é a vontade principal, possibilitar aos transeuntes, o público de rua, que passem ali e prestigiam um momento. Enfim, fazer algo que possa tocar essas pessoas. Então foi a partir da vontade de mostrar isso que surgiu a ideia. O importante é dar oportunidades.





Faz tempo que você se apresenta no Festival de Teatro?


Essa programação do Animarua começou agora. Trata-se de uma mostra de teatro de rua. Participo há dois anos. Até tenho uma gratidão pelo pessoal da Trágica Companhia de Arte, que é quem correu atrás e possibilitou o evento que aborda o teatro lambe-lambe e o teatro de rua. O Animarua existe fazem dois anos.


O que é o teatro lambe-lambe?


É uma caixinha que você assiste a peça individualmente olhando dentro dela.


Você que faz os seus bonecos?


Tem toda uma parceria de dentro do Grupo Teatral Autopeças e com a participação da nossa grande mestre Kátia Piccolin, que faz os detalhes de acabamento dos bonecos. O palco e toda a parte estrutural é meu trabalho. Mas a parte de acabamento e figurino eu sou grato a Kátia Piccolin.





De que material que são feitos os bonecos?


Eles são feitos com papel machê e materiais reciclados, restos de tecidos, massa, madeiras, todo o material que a gente encontra por aí e dá para cortar e utilizar no boneco.


Agenda -

30/03 (Sábado), às 12:00 na Praça General Osório.

30/03 (Sábado) às 18:00 em Vila Urbana Gastronomia & Cultura.

31/03 (Domingo) às 11:00 em Ruínas São Francisco. Texto e fotos: Giovanna Palma

0 visualização
Please reload

Memórias do front: documentário retrata situação dos "pracinhas"

24/06/2020

1/1
Please reload

Radioweb Uninter
00:00 / 00:00
chamada.jpg
banner_site_.jpg
eFlyer V Semi (Final).png

Este site foi criado em 2017 pelo curso de Bacharelado em Jornalismo do Centro Universitário Internacional.

A reprodução integral ou de parte do conteúdo é permitida desde que citada a fonte, incluindo o nome do autor e do site.

Política de privacidade